Discos de vinil viram objetos de decoração

Clássico das mídias musicais, o LP não só compõe coleções como traz mais estilo para a casa

Nesta segunda, dia 21, celebra-se o aniversário do disco de vinil. Pelo menos no formato em que conhecemos hoje em dia. Foi nesta data, em 1948, que a gravadora Columbia Records apresentou em Nova York, pela primeira vez, o disco LP (long play).  Aqueles que ainda guardam antigos discos de vinil em casa, mas não têm nenhuma relíquia musical que valha o espaço no armário, podem reaproveitá-los como peças de decoração. De quadro de parede a porta-jóias, o artigo pode ganhar diversas funções com soluções criativas.

long play

Conhecida pela sigla ou, simplesmente, por vinil, a mídia de plástico foi desenvolvida para reprodução musical e era mais leve e resistente do que os discos anteriores. Apesar de a invenção do Compact Disc (CD), popularizado no início dos anos 90, prometer mais capacidade de armazenamento e durabilidade, não são poucos os músicos e colecionadores que ainda preferem o suporte tradicional, dizendo ser um meio de armazenamento mais fiel que o CD. Além disso, os LPs traziam capas diferentes e trabalhadas, muito usadas atualmente para decoração de bares e casas noturnas.

quadro de vinil

Para transformar o LP em um quadro, é preciso preparar a superfície usando uma lixa mais fina, para tirar imperfeições e diminuir as riscas das faixas. Na hora de pintar, o primeiro passo é uma demão de tinta base branca. Depois é só soltar a criatividade e criar uma gravura usando tintas acrílicas.

relógio vinil

A Imaginarium usou o disco para criar um relógio de parede. A peça custa R$ 42,80 e traz mais estilo para quando os convidados quiserem saber as horas.

tigela de vinil

Outra sugestão é transformar o vinil em “porta-trecos”. Para fazer uma tigela de vinil, é necessário aquecê-lo em um forno. O site WikiHow mostra o passo-a-passo ilustrado da transformação.

mesa capa de vinil

As capas dos discos também são dignas de coleção. Por isso, nada melhor do que reservar um espaço de destaque na sala. O grupo californiano Bug House colou centenas de capas e criou uma mesa de centro. A estrutura é construída em compensado de bétula e os pés também são pedaços reciclados de outros móveis. No site, é possível comprar a peça por US$ 450.

toca discos usb

Acima de tudo, os toca discos sempre foram clássicos do mobiliário. Muitos ainda são encontrados em antiquários e lojas especializadas. No entanto, esse aparelho da marca Crosley une a aparência de relíquia e toda a funcionalidade tecnológica dos lançamentos. Além da agulha para tocas os LPs, tem entrada para dispositivo USB e todos seus arquivos. Custa cerca de R$ 500 e é ideal para aqueles que gostam da idéia clássica que o vinil traz, mas não querem deixar passar as novidades do mercado.

toca discos antigo

Se a intenção é continuar com o aparelho antigo em uso, é necessário ter uma série de cuidados. Com o tempo, as agulhas vão se desgastando devido ao atrito com o disco. Esses acessórios, bem como as próprias pickups, podem ser localizados em algumas lojas especializadas.

Um dos maiores inimigos da agulha e da qualidade de áudio de um toca-disco é a poeira. Para manter seus discos conservados, aumentando o tempo de vida útil da agulha, uma boa dica é limpá-los com um algodão umedecido com água filtrada. O ideal é fazer a limpeza, passando o algodão sobre a superfície do disco no sentido horário. Já a agulha, pode ser limpa com uma escova, de maneira delicada.

Comente: