Entenda os fatores que fazem um imóvel valorizar

Especialistas dão dicas sobre o que ponderar na hora investir no mercado imobiliário

"Basicamente, é uma questão de oferta e procura", resume Gilberto Guerreiro, vice-presidente de vendas do Sindicato da Habitação (Secovi) de Florianópolis e Tubarão, sobre a lógica de valorização de imóveis. Ele usa o exemplo do Centro da capital catarinense, que tem alta demanda, mas não tem empreendimentos novos para acompanhar as necessidades do mercado. Não só isso: quanto mais interesse as pessoas têm por determinado local, maiores tendem a ser os preços na região.

É claro, por outro lado, que a demanda por imóveis em determinado bairro tem a ver com a estrutura oferecida, explica Alexandre Arruda, da Auxiliadora Predial, em Porto Alegre. Acessibilidade e segurança estão entre os principais fatores citados pelo gerente geral de vendas da imobiliária gaúcha. Ele considera importante, também, observar para onde a cidade está crescendo: na capital gaúcha, o movimento é nas regiões mais afastadas no norte e no sul; na catarinense, as direções são as mesmas, na parte insular da cidade.

A presença de supermercados, escolas, lojas e outras facilidades também faz com que as regiões tenham preço maior. É por isso que os shoppings - que concentram comércios e serviços - influenciam no valor dos imóveis. Arruda afirma que um bom negócio é escolher imóveis próximos a universidades, ou em bairros de onde se possa chegar às instituições pegando um único ônibus. Isso porque esses imóveis sempre têm demanda, uma vez que os estudantes se renovam a cada semestre.

Mercado aquecido
Alexandre Arruda afirma que o mercado como um todo tem valorizado. "O momento econômico é muito favorável, pessoas que nunca tiveram condições de adquirir imóvel próprio agora podem fazê-lo", explica Gilberto Cabeda, vice-presidente de comercialização do Secovi-RS. Ele acrescenta que as novas taxas de juro e os prazos mais longos, além de programas como o Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, também influenciam a corrida por imóveis.

Para quem pretende investir em imóveis novos, a dica de Alexandre Spolavori, da Guarida Imóveis, em Porto Alegre, é comprar no período de pré-lançamento. Se não for possível, Cabeda afirma que é válido fazer a aquisição na planta. "Até a conclusão, a unidade valoriza de 25% a 30%, além da inflação mensal", ressalta.

Cuidados
O primeiro ponto que merece atenção na hora de comprar um imóvel, para Guerreiro, é a documentação. "Em Florianópolis, por exemplo, muitos terrenos são de posse, e isso pode gerar problemas", alerta.

O secretário municipal de Planejamento de Porto Alegre, Márcio Bins Ely, ressalta que é importante checar o plano diretor da cidade, pois às vezes a propriedade está à venda por preço abaixo do mercado porque está incluída no gravame do trajeto viário. "Isso significa que existem planos de passar uma estrada no local, por exemplo, então o terreno pode ser vendido, mas não permite que se edifique nada sobre ele", explica.

>> O mapa da mina: as áreas mais valorizadas para investir em imóveis e multiplicar seu capital em dois ou quatro anos
>> Quer investir? Veja dicas no Guia de Financiamento
>> Veja ofertas de cartas de crédito
>> Conheça a Revista Pense Imóveis

Fonte: DÉBORAH SALVES  -  Pense Imóveis
Comente: