Tire suas dúvidas para escolher o melhor tipo de telha para o telhado

A inclinação do telhado e o tipo de material da telha são os principais itens que devem ser levados em conta

Embora em muitos construções só se pense em escolher as telhas e o telhado da casa quando a edificação já está quase pronta, o ideal é que a cobertura seja planejada desde o início do projeto. Para evitar incomodações com as mudanças do tempo – ventanias ou calor excessivo –  é muito importante seguir a recomendação do fabricante quanto a inclinação indicada no produto. A instalação também é essencial: as bordas das telhas devem ser fixadas à estrutura do telhado.

telhado pense imóveis

Principais pontos a serem observados na escolha da telha:
- Levar em conta a inclinação do telhado.
- Nas telhas há a informação sobre grau de inclinação que são indicadas. “Se usar uma como mais ou menos inclinação do que o indicado para o telhado vai entrar calor, água, vento”, ressalta a designer Marlene Krenzinger.  “Por exemplo, se a a telha exige uma inclinação de 5%, se for instalada em 40%  vai ser arrancada facilmente pelo vento”, complementa.
- Observar se o produto é homologado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).
- Analisar se o tipo de telha combina com o formato do telhado e o estilo de construção. Normalmente o arquiteto já define o tipo de telha em relação a estética do projeto. “O estilo da casa determina o tipo de compra”, simplifica Marlene.
- A qualidade do material vai influenciar na durabilidade do produto.

Cuidados na instalação das telhas:
- É imprescindível contratar um profissional que entenda da estruturação da cobertura, encaixe e fixação de telhas.
- As bordas das telhas devem ser fixadas. “As de cerâmica por exemplo, se uma borda levanta acaba levando todas as outras junto”, alerta o arquiteto João Antônio Friedrich.

Tipos de Telhas

Cerâmica
Também conhecidas como telhas de barro, as de cerâmica são as mais antigas e ainda as mais utilizadas em residências. “Nas casas coloniais portuguesas todas as telhas eram feitas por escravos que modelavam o barro nas coxas. Depois, eram secas ao sol e passava-se óleo de baleia ou betume”,  resgata da história brasileira o arquiteto Luiz Carlos dos Santos. São inúmeras as vantagens. “Elas dão mais conforto térmico e são mais bonitas visualmente, além de serem muito eficientes em termos de vedação”, comenta Friedrich. O melhor é optar pelas que já vem com revestimento sintético de fábrica,  que dá maior proteção e durabilidade.

Existem as telhas naturais,  sem revestimento algum, as esmaltadas, com película de proteção que, conforme a fabricação, costumam mudar de cor com o tempo e as vitrificadas, famosas por serem mais resistentes. “A vitrificada é mais usual porque evita a atuação das bactérias, fuligem e sujeira. Por isso facilitam a conservação e acabam sendo mais duráveis”, explica Luiz Carlos dos Santos, da Lucas Arquitetos. Há vários modelos de telhas de cerâmica, como as coloniais, francesas, portuguesas, romanas, entre outras.

Concreto
Há bastante procura no mercado pelas telhas de concreto, devido à durabilidade e conforto térmico. “Ela requer menos madeiramento, economizando na estrutura”, observa Santos. A desvantagem é que precisam de uma manutenção anual. Como são mais pesadas, porosas e suscetíveis a umidade, necessitam de uma limpeza ao menos uma vez ao ano. Normalmente, elas não vêm com um esmalte de cobertura. Por isso é importante aplicar alguma resina pra fazer a proteção e impermeabilização. Existem diversas opções de cores de telhas de concreto no mercado, além de outras opções de formatos que não são disponíveis em cerâmica. “Conforme o resultado estético ou térmico que se procura é possível fazer mais inclinações com a telha de concreto”, lembra o arquiteto.

Fibracimento (Amianto)
De custo inferior, tem vida útil mais curta que as demais e não dão muito conforto térmico. A principal vantagem é que podem ser utilizadas em coberturas de poucas inclinações. Normalmente, são aplicadas em edificações mais simples. Foram popularizadas pela marca Brasilit, mas há diversas outras no mercado. Existem vários formatos de telhas de fibracimento, com opções de grau de ondulação, como as que imitam as coloniais de barro. São altamente utilizadas em indústrias e no comércio, em galpões e também em edifícios, principalmente em coberturas com parapeito alto, onde não se consegue enxergar o telhado em si. “Elas são aparafusadas na madeira da estrutura, por isso dificilmente levantam em uma ventania, a menos que levante toda a estrutura", observa a designer Marlene Krenzinger. Não é seguro caminhar sobre telhas de amianto, sob risco de quebrarem facilmente.

Metálicas
Costumam ser as escolhidas quando a intenção é cobrir grandes vãos, já que apenas uma telha chega a ter quatro metros de comprimento. Para construir a cobertura de um galpão as telhas metálicas estão entre as mais indicadas. Em muitos casos, não possibilitam conforto térmico.

Ecológicas
Já existem no mercado diversas opções de telhas ecológicas, feitas de fibras naturais recicladas, com a mesma qualidade de outros materiais. Na produção são recicladas fibras de madeiras, sisal, bananeira ou coco e são adicionados betume, pigmentos e uma resina especial, que protege contra os raios UV. Algumas podem ser fabricadas com papel reciclado, asfalto e resina. Como as telhas ecológicas também devem passar por uma regulação da ABNT são seguras em relação à resistência e durabilidade.

Cobertura de laje, sem telhas
A opção por lajes planas em um terraço exige outras implicações. “Eu não recomendaria este tipo de cobertura em residências porque fica muito alto o custo da manutenção, que deve ser frequente. Também é fácil apresentar problemas de impermeabilização”, desaconselha Friedrich.

Quais medidas tomar para que o telhado não seja sugado por ventanias?
Quando ocorrem ventanias, com frequência alguns telhados são destruídos. O arquiteto João Antônio Friedrich explica que o vento cria uma área de sucção e vácuo e acaba arrancando telhados inteiros. Isso não se deve ao tipo de telha e, sim, à construção incorreta da estrutura de cobertura. “Tem que ter tirantes que reforçam internamente”, esclarece. A estrutura do telhado tem de estar bem fixada na estrutura da construção. O material deve ser de qualidade e cada telha precisa ter suas bordas fixadas.

Qual tipo de telha “esquenta” menos ou mais?
Segundo a designer Marlene Krenzinger, da ADS Design de Interiores, Construção e Reforma, o calor está mais ligado ao  forro que é colocado e a inclinação do telhado. “Se é feito um alçapão, por exemplo, ajuda muito a não esquentar”.  Também é possível fazer um forro de madeira, de PVC e de gesso. Em geral, as telhas metálicas, de zinco e amianto costumam aquecer com facilidade. Uma sugestão é escolher telhas com cores claras ou pintá-las.

Como combinar as cores da casa com o telhado?
A fórmula mais fácil de harmonizar as cores da edificação com as da cobertura é escolher tons mais escuros para o telhado. Quanto mais claras são as telhas mais difícil é de combinar.  “O telhado é um elemento de composição da edificação. Então, um não pode sobrepor o outro. A telha tem que aparecer, mas não mais que a casa em si”, sintetiza Friedrich. O tom “pinhão” é o mais comum,  principalmente por ser a cor natural do barro, mas também por ser escura, demorando mais para aparecer a sujeira acumulada. Por outro lado, as telhas claras refletem melhor o sol e não absorvem tanto o calor.

Links Úteis:
>> Material de construção em Porto Alegre
>> Material de construção na Serra
>> Material de construção no Vale dos Sinos
>> Material de construção no Litoral
>> Material de construção em Pelotas
>> Pedreiros em Porto Alegre
>> Pedreiros na Serra
>> Pedreiros no Vale dos Sinos

Leia também:
>> Acerte na compra do material de construção

>> Dicas para aplicar texturas e resinas
>> Dicas para decidir o melhor tipo de piso para os ambientes da casa
>> Casas pré-fabricadas são mais baratas e rápidas
>> Cuidados durante a construção diminuem problemas de umidade

Fonte: Hagah RS
Comente: