Veja dez dicas para fazer um bom negócio no Feirão da Caixa em Florianópolis

O Feirão da Casa Própria da Caixa começa nesta sexta-feira, 8 de junho de 2012, e vai até domingo, 10 de junho, no Centro de Convenções de Florianópolis - CentroSul

Começa nesta sexta-feira, 8 de junho de 2012, e vai até domingo a oitava edição do Feirão da Casa Própria da Caixa em Florianópolis. A oferta de imóveis chegará a 15 mil unidades entre novas, usadas, na planta, comerciais e aquelas do programa Minha Casa, Minha Vida.

Neste ano, o Feirão vem com duas atrações extras que prometem encurtar o caminho para a realização do sonho da casa própria: a redução dos juros do crédito imobiliário e a ampliação do prazo de financiamento de 30 para até 35 anos. A expectativa da Caixa é a de que sejam assinados 3,5 mil contratos, o que representa R$ 410 milhões.

Para ajudar o leitor na tarefa complicada de avançar de um estande para o outro, o DC ouviu três especialistas em finanças e a própria Caixa para separar 10 dicas básicas para um bom negócio. Nunca é demais lembrar das precauções necessárias ou como identificar o potencial de valorização do imóvel para não confiar apenas na conversa do vendedor.

1. Financiar é sempre caro
Em relação às taxas de juros anteriores, o custo do crédito imobiliário caiu 20%. Se antes, financiar em 30 anos significava pagar até três vezes o mesmo imóvel, hoje, representa dois imóveis e meio. Em resumo, você está se comprometendo com um dívida cara para a vida toda.

Vale a pena contratar um financiamento quando o valor da prestação é o mesmo do aluguel atual ou há sobra no orçamento. Considere também que os custos mensais de apartamento vão além da prestação, que é sagrada. Faça um fundo de reserva para eventuais imprevistos.

2. Não mostre interesse demais
O ideal é que você vá para o Feirão parecendo desinteressado. Deixe que o vendedor trabalhe por você em busca de condições melhores. Em um evento como este, há um espaço maior para a negociação. Se a construtora perceber que não está emplacando, poderá até reduzir os preços.

Então, não se impressione com a conversa de que "esta é a última unidade". Pegue o cartão do vendedor e o fôlder do imóvel, dê uma volta, conheça as outras opções.

E o que é mais importante: não avance o padrão de imóvel que você mesmo estabeleceu antes de chegar ao Feirão. É indispensável, ainda, que você vá até o empreendimento.

3. Busque prazos menores
Apesar da tentação de financiar em 35 anos, a regra de ouro continua sendo "o menor prazo possível". Se as prestações couberem no seu bolso, quanto menor o tempo de pagamento, maiores as mensalidades, mas menor o valor total do imóvel.

4. Tenha um planejamento
O melhor caminho é poupar parte da sua renda. Faça uma simulação de quanto custaria a prestação deste imóvel e, com o valor guardado, comece um investimento conservador como poupança, CDB ou tesouro direto. Depois, é aconselhável optar pelo Sistema de Amortização Constante (SAC), que diminui um percentual fixo da dívida desde o início.

5. Faça contas com calma
No Feirão, há duas opções de contrato. O mais indicado é aquele que apenas sinaliza o interesse, fazendo uma reserva por determinado tempo, ao custo, na maioria das vezes, de R$ 1 mil reembolsáveis. E quem ficar na dúvida sobre qual prazo e prestações que pode bancar pode recorrer a um dos 12 postos de atendimento no CentroSul. Dá para saber até se a construtora tem referências.

6. Chegue com a ideia na cabeça
Chegar com uma ideia clara do que se quer é importante para não cair na lábia dos vendedores e tornar a decisão mais tranquila. Antes de ir ao feirão, estabeleça um preço máximo e a localização desejável. Para isso, considere o tempo de ida e volta para trabalho. Não se esqueça de verificar se o bairro ou regiões vizinhas oferecem boas escolas ou se a atual dos seus filhos fica a uma distância razoável. Levante, ainda, os preços de serviços e facilidades do bairro.

7. Cuidado com imóvel na planta
Comprar um imóvel ainda em construção pode significar uma economia de 20% a 30% do valor dos imóveis prontos. Em certos casos, a valorização do imóvel com a entrega das chaves chega até a 50%.

O problema é que não faltam casos de fraudes, atrasos na obra e promessas não cumpridas. A primeira coisa a fazer é analisar o histórico da construtora, buscando referências de outras obras, já que os problemas da construção tendem a se repetir.

Verifique ainda se a empresa tem alguma pendência na Justiça ou possui reclamações de outros consumidores no Procon. Fique atento também à documentação do edifício. Levantar um empreendimento sem o memorial de incorporação é crime. Peça uma cópia do documento.

8. Avalie bem a localização
As áreas que vão valorizar são as que têm carência de imóveis para locação ou alta demanda. Uma boa localização, também, é aquela próxima de grandes centros comerciais aliada à infraestrutura urbana. Para alugar, os bairros ao redor de UFSC e Udesc oferecem demanda constante.

9. Nem sempre vale investir
Um imóvel só é investimento quando a sua valorização for superior à inflação. Caso contrário, o seu patrimônio se tornará mais barato ao longo dos anos. Se a sua intenção é locar o imóvel e tiver dificuldades em conseguir isto, terá que arcar sozinho com os custos do imóvel neste tempo, que são caros. Primeiro há as taxas de cartório e impostos de registro. Depois, condomínio e IPTU.

10. Segure a ansiedade
O Feirão da Caixa é importante, principalmente, por fornecer muita informação em um só lugar. Mas, até assinar um contrato, deixe a euforia de lado. Há especialistas que até desaconselham fechar negócio no dia. Se você gostou de determinado imóvel no dia, vá visitá-lo em datas diferentes para conhecer a vizinhança.

Fontes: Miguel Ribeiro de Oliveira, diretor executivo de Estudos Financeiros da Anefac; Bolivar Godinho, professor da FIA, Reinaldo Domingos, presidente do Instituto Dsop de Educação Financeira; e Marcelo Moser, gerente regional de Financiamento da Caixa Econômica Federal

Serviço
Onde:
Centro de Convenções de Florianópolis - CentroSul
Quando:
8 e 9 de junho das 10h às 21h e 10 de junho de 2012 das 10h às 18h
Entrada: gratuita
Estacionamento: R$ 10.
Documentos necessários: RG, CPF e comprovante de renda - os três últimos contracheques ou extrato bancário dos últimos seis meses se você não tem carteira assinada.
Informações: www.feirao.caixa.gov.br

 

Leia mais:
>> Veja imóveis à venda em Florianópolis
>> Como usar o FGTS para financiar a casa própria
>> Conheça os tipos de financiamentos
>> Saiba como planejar a compra do imóvel

Fonte: JANAINA CAVALLI  -  DIÁRIO CATARINENSE
Comente: